Relatório de
sustentabilidade

2018

Desempenho operacional

GRI 103-2; 103-3

A produtividade da Paranapanema no ano, e consequentemente seus resultados, foi impactada por duas manutenções: a Programada, realizada em Dias d’Ávila, que se estendeu por 31 dias durante o primeiro semestre, e uma não prevista, intermitente, de partes dessa mesma fábrica, ocorrida um pouco antes da atividade agendada. Ambos eventos consumiram, juntos, 74 dias.

Os ganhos com a manutenção programada puderam ser percebidos já no semestre seguinte. A produtividade e a confiabilidade da operação foram restabelecidas, o que permitiu fechar o ano com um volume de produção de 295,4 mil toneladas, 6% maior que o registrado em 2017. Só no quarto trimestre, o salto foi de 11% sobre mesmo período do ano anterior. Esses números confirmam a ampliação da capacidade produtiva decorrente da recuperação dos ativos. O OEE, sigla em inglês de nível de eficiência da fábrica, foi de aproximadamente 70% após a manutenção programada, o que endossa a maior confiabilidade da unidade.

Crescimento da produtividade em cátodos e produtos de cobre

Produção de Cobre primário
(em mil toneladas)

Produção de produtos de cobre
(em mil toneladas)

Revitalização da fábrica da Bahia

No final de abril, foi concluída a manutenção programada em Dias d’Ávila (BA). Foram 31 dias de trabalho dedicados exclusivamente para recuperar os equipamentos da unidade e substituir ativos no final da vida útil, distribuídos entre as áreas de Fundição, Conversão, Ácido Sulfúrico e Tratamento de Efluentes. Tais melhorias, feitas para restabelecer a capacidade operacional, absorveram investimentos de R$ 160 milhões.

Trata-se de um processo relevante, de grandes proporções. A operação da fábrica é suspensa durante o período. Já a circulação de pessoas, quadruplicada. As instalações, que em dias normais abrigam 1.660 funcionários – 1.060 próprios e 600 terceiros –, passaram a incluir mais 2.400 profissionais procedentes de 52 empresas terceiras, contratadas para atender a demanda de trabalho dentro do prazo determinado.

  • 4 mil acessos (cerca de 4x mais do que em dias normais)
  • 17 guindastes em operação simultânea
  • 14.000 m² de isolamento térmico
  • 43.000 m³ de andaimes
  • 100 mil litros de água mineral
  • 1.700 toneladas de refratários

Projetos contemplados

  • Substituição dos dutos de gases do flash e caldeira
  • Demolição e remoção dos refratários internos na área do forno flash, o que possibilitou montar novos elementos refrigerados e refratários
  • Manutenção e modernização do secador rotativo na área da secagem do concentrado
  • Reforma do reator na área do ácido sulfúrico
  • Substituição dos caminhos de rolamentos e revisão geral na roda de moldagem dos anodos
  • Construção de nova chaminé de emergência. Com 108 metros de altura, é uma das estruturas mais altas do Brasil
  • Montagem do painel superior, painel frontal e miscelâneas internas da caldeira, com mais de mil soldas instaladas e melhorias nos materiais aplicados (ligas especiais)
  • Modernização do sistema de barramentos elétricos das pontes rolantes de 100 toneladas
  • Troca de chave de 230 kv do pátio da subestação principal

Foi uma ação minuciosamente planejada. Começou a ser pensada em setembro de 2017, antecedência necessária para analisar e organizar, com o devido cuidado, todas as etapas essenciais para o sucesso do projeto. A grande circulação de pessoas e o impacto do movimento sobre a comunidade de entorno também motivaram a criação de uma agenda diferenciada para os funcionários e para geração de renda local.

Acolhimento das equipes

Para oferecer um ambiente de trabalho amistoso e agradável para todos que trabalharam durante a Manutenção, foram organizadas diversas atividades de lazer e entretenimento. Distribuídas em diferentes turnos e horários de trabalho, para alcançar a maior parte dos colaboradores, as ações incluíram:

  • Serviços gratuitos de corte de cabelo, aparação de barba, manicure e outros
  • Apresentação de três bandas musicais, uma delas formada por colaboradores da Paranapanema, que se apresentou de forma espontânea
  • Cabine de fotos para registrar momentos com a equipe e colegas de trabalho
  • Distribuição de pipocas e sorvetes
  • Disponibilização de áreas de descanso e lazer para os trabalhadores, espaços com televisores instalados próximos aos espaços que abrigaram as demais iniciativas, com jogos como pebolim, entre outros

Geração de renda para a comunidade

Outra atividade realizada nas dependências da fábrica, dessa vez com o intuito de impactar positivamente a comunidade local, foi a Exposição de Feira de Artes, em que artesãos da região puderam expor e oferecer seus trabalhos para os colaboradores da Paranapanema. Essa iniciativa, voltada a valorizar a cultura e contribuir para a geração de renda, foi realizada em parceria com a Associação de Ceramistas de Dias d’Ávila (Acarte).

Acidente zero

Durante a manutenção programada, o foco na saúde e segurança esteve presente a todo momento. Riscos de acidentes em projetos como esses são grandes. As preocupações e os cuidados, portanto, se multiplicam.

Houve um grande esforço para orientar e conscientizar os 4.060 trabalhadores envolvidos nesse desafio sobre as normas a serem observadas, além das condutas esperadas. Foram cerca de 23 mil horas de treinamento e aproximadamente mil auditorias relacionadas ao tema. As equipes também contaram com 30 técnicos e engenheiros de segurança por turno. O resultado? Não foi registrado nenhum acidente grave ou fatal durante os dias da manutenção.

Logística

ALFANDEGAMENTO DA ÁREA NO PORTO DE ARATU (BA)

Um destaque que contribuirá com os objetivos e estratégia de negócios é o alfandegamento da área administrada pela Paranapanema no porto de Aratu, por onde chega o concentrado de cobre que vem principalmente de países como Chile e Peru. Com esse processo concluído e publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 22 de dezembro de 2017, será possível encurtar em 25 a 35 dias o ciclo de conversão de caixa nas compras, já que o material passa a ser pago na saída de Aratu, e não mais no porto de origem. Além disso, o espaço ficou sob controle aduaneiro da Receita Federal, o que faz com que toda movimentação de cargas, pessoas e veículos seja monitorada on-line, por meio de câmeras, o que torna a área mais segura. A esse benefício, soma-se a possibilidade de suspensão de impostos federais incidentes na importação, em linha com os esforços na melhoria da liquidez do fluxo de caixae alavancagem operacional da Companhia.

Segurança

GRI 102-2; 102-3; 403-1

Zelar pela segurança dos colaboradores no desempenho de suas funções é um compromisso e uma preocupação constante da Paranapanema. É um cuidado que, no entendimento da Companhia, conduz ao bem-estar.

Em linha com a busca da melhoria contínua, foi realizado, em 2018, amplo levantamento das rotinas adotadas nas três fábricas e da exposição a riscos, o que permitiu estabelecer uma matriz de impactos, em que estão detalhadas as prioridades das ações. Outro avanço observado foi em relação ao engajamento da alta administração. O tema se tornou o primeiro assunto das pautas das reuniões de diretoria, que ocorrem a cada 15 dias. Nessas ocasiões, é apresentado, aos executivos, um relatório com as melhorias alcançadas e os pontos de atenção.

Conscientizar e prevenir são princípios observados na gestão do tema. Dessa forma, a Companhia realiza campanhas com alta frequência e divulga informativos e ações contínuas de comunicação em suas instalações. Já nos esforços de prevenção, estão os Diálogos Diários de Segurança (DDS), que, presentes e consolidados nas rotinas operacionais, tratam permanentemente de assuntos voltados à segurança e saúde dos trabalhadores e da proteção ao meio ambiente. Essa frente também abrange treinamentos específicos, registro de incidentes e desvios, além de inspeções de segurança nos setores.

ZELAR PELA SEGURANÇA DOS COLABORADORES NO DESEMPENHO DE SUAS FUNÇÕES É UM COMPROMISSO E UMA PREOCUPAÇÃO CONSTANTE DA PARANAPANEMA. É UM CUIDADO QUE, NO ENTENDIMENTO DA COMPANHIA, CONDUZ AO BEM-ESTAR.

Há ainda os comitês formais de saúde e segurança do trabalho nas três fábricas, as chamadas Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), nas quais 100% dos colaboradores, de todos os níveis hierárquicos, estão representados. Em 2018, 56 funcionários integraram esses grupos. Como membros efetivos e suplentes, dedicam-se tanto à disseminação de diretrizes e orientações de segurança, quanto à análise de registros de acidentes e incidentes, a fim de direcionar ações corretivas e preventivas.

A mensuração do desempenho da Companhia nesse tema é feita por meio de indicadores, como as taxas de segurança do trabalho.

Estatísticas de Segurança no Trabalho

GRI 403-2

COLABORADORES PRÓPRIOS

Acidentes em 2018

Número de acidentes de trabalho, por tipo

Número de acidentes, por região

Taxas de frequência e gravidade

COLABORADORES TERCEIRIZADOS

Acidentes em 2018

Número de acidentes de trabalho, por tipo

Número de acidentes, por região

Taxas de frequência e gravidade

A partir de 2019, será adotado, nas unidades de Santo André e de Serra, um Guia de Responsabilidade sobre o tema, a exemplo do que já existe em Dias d’Ávila. O objetivo, com essas ações, é diminuir ainda mais a tolerância a falhas.

Todos os esforços direcionados aos colaboradores próprios também são estendidos a terceiros. Na fábrica da Bahia, inclusive, são realizadas auditorias periódicas nas empresas contratadas, a fim de aferir condições de segurança e acompanhar continuamente indicadores de desempenho em saúde ocupacional e segurança do trabalho (SST). Além disso, quando necessário, os gestores dessas empresas são convocados para reuniões com a equipe de SST da Companhia, em linha com os esforços de melhoria contínua dos processos. Apesar desses cuidados, infelizmente no ano de 2018 foi registrado um acidente fatal com um colaborador terceirizado na unidade de Dias d’Ávila (BA).

Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT)

Ação já inserida no calendário da Companhia, a Sipat de 2018 foi marcada por uma série de atividades especiais, como palestras, intervenções e peças de teatro. Em sua nona edição, reforçou como a percepção de riscos relacionados à segurança e prevenção pode ajudar no ambiente de trabalho. A iniciativa reforça a importância dos conceitos da metodologia 5S na prevenção da saúde e da segurança de todos os colaboradores. Participaram desses eventos 1.590 funcionários das três unidades.

Reconhecimento às boas práticas

A fim de engajar os colaboradores às melhores práticas relacionadas à segurança, a Paranapanema reconhece, com premiação mensal, os profissionais de cada unidade que se destacam pela performance em suas funções. A escolha se baseia em critérios que abrangem desde o fato de não ter sofrido nenhum acidente nos últimos 12 meses, ter sugerido alguma ação de segurança e saúde aprovada e adotada pela Companhia, ter identificado pelo menos cinco condições inseguras que tenham sido solucionadas no mês, até ser assíduo nos treinamentos, entre outros. Os que alcançam maior pontuação nesses itens são os premiados. Em Dias d’Ávila, o reconhecimento aconteceu nos 12 meses do ano. Em Santo André, em quatro, e em Serra, dez meses. Assim, foram premiados 26 funcionários da Companhia.

Destaque em segurança

O programa de gestão de segurança industrial e prevenção de acidentes da Paranapanema foi reconhecido pelo Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) com o Prêmio Polo de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, categoria bronze. Outras 17 empresas da região também foram contempladas, resultado de rigorosa auditoria do Cofic, em que foram avaliados mais de 1,4 mil quesitos. Entre eles, a análise e o gerenciamento de riscos, os programas de ergonomia e o cumprimento de normas de saúde, segurança e meio ambiente (SSMA).

INOVAÇÃO

GRI 103-2; 103-3

PRÓ-IDEIA

Inovar processos e produtos é uma busca constante da Paranapanema. Para engajar o público interno nesses esforços, o Programa Pró-ideia, lançado em 2017 em Dias d’Ávila (BA), foi reformulado e estendido às demais unidades em 2018. Assim, a iniciativa, antes focada em estimular ideias para a melhoria contínua, passou a incentivar os colaboradores das áreas operacionais e administrativas, com exceção de lideranças e terceiros, a também apresentarem sugestões de inovação.

Os interessados em participar submetem as propostas a uma Comissão Julgadora, formada por representantes das gerências e chefias. As melhores são reconhecidas com premiações monetárias que variam de R$ 500 a R$ 30 mil, em três categorias:

O PROGRAMA PRÓ-IDEIA, ANTES VOLTADO PARA A MELHORIA CONTÍNUA, PASSOU A INCENTIVAR OS COLABORADORES DAS ÁREAS OPERACIONAIS E ADMINISTRATIVAS A TAMBÉM APRESENTAREM SUGESTÕES DE INOVAÇÃO.

  • Trimestral, voltada a reconhecer as três melhores ideias de cada uma das fábricas. A premiação está condicionada à comprovação de eficácia. Ou seja, já deverão ter sido adotadas no dia a dia.
  • Anual, criada para escolher os vencedores da Companhia no período. Dessa etapa, participam os vencedores dos eventos trimestrais de todas as unidades, grupo do qual saem três ganhadores
  • Fora da Caixa, que visa reconhecer propostas que originam patentes ou tragam ganhos financeiros relevantes para a Empresa. A premiação é de 1% do retorno esperado com a ideia, limitado a R$ 30 mil.

Para estimular a participação, todas as sugestões apresentadas são pontuadas. Dependendo do impacto financeiro e do potencial de reduzir riscos ambientais e no ambiente de trabalho, são enquadradas nas categorias cobre, bronze ou latão. O funcionário de cada unidade que reunir o maior número de pontos, durante o ano, também é premiado.

A iniciativa passou a valer para as três unidades em novembro de 2018 e registrou, ao longo do ano, 1.502 ideias. A maior parte – 1.464 – veio da Bahia, onde o programa esteve vigente todo o período. De Santo André (SP), surgiram 38 ideias entre os dois últimos meses do ano. A primeira rodada de premiações está prevista para ocorrer após o primeiro trimestre de 2019.