Relatório de
sustentabilidade

2018

Tecnologia e informação

Um dos avanços na condução dos negócios, no período, foi a modernização das ferramentas de informática. O sistema integrado de gestão empresarial (ERP, na sigla em inglês) foi atualizado, movimento que impactou toda a empresa e inspirou mudanças na forma de trabalhar dos diferentes departamentos. Tal upgrade deu início a uma transformação digital, em que a nova estrutura, capaz de suportar inovações, contribuirá para dar velocidade às negociações e tomadas de decisão, de forma a tornar a Paranapanema ainda mais competitiva.

A partir dessa mudança, outros projetos de transformação digital foram instituídos:

  • A área de Suprimentos passou a utilizar o SAP Ariba, solução em nuvem voltada a aprimorar a governança do processo de compras. O sistema abrange toda a cadeia: facilita e agiliza a avaliação e o cadastro e de fornecedores, e realiza cotações e negociações de serviços e materiais. Também possibilita gerenciar os contratos – e obter assinaturas eletrônicas –, além de arquivar tais documentos. Ao automatizar essas rotinas, a ferramenta ainda contribui para fortalecer os controles internos.
  • Os gestores contam, agora, com o SAP Fiori, canal 100% mobile criado para agilizar os processos de aprovação. Assim, por meio de dispositivos móveis, é possível autorizar pedidos, contratos e requisições de compra, por exemplo. De uso das lideranças (chefes, gerentes e diretores), avançará em 2019 para outras frentes, como para as questões logísticas. Por meio desse sistema, será possível, por exemplo, controlar as rotas de caminhões, entre outras funções.

VÁRIAS AÇÕES DESENVOLVIDAS NO PERÍODO MARCAM O INÍCIO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL, ESTRUTURA QUE SERÁ CAPAZ DE SUPORTAR INOVAÇÕES E CONTRIBUIRÁ PARA DAR VELOCIDADE ÀS NEGOCIAÇÕES E TOMADAS DE DECISÃO, DE FORMA A TORNAR A PARANAPANEMA AINDA MAIS COMPETITIVA.

A transformação digital é um caminho contínuo para a Paranapanema. Há vários projetos em curso, como o Transportation, voltado para logística. A ferramenta, que começou a ser implantada em novembro – fase que será concluída em maio de 2019 -, também é na nuvem e oferecerá soluções para gerenciar as entradas e saídas de produtos e matérias-primas da Companhia, além do controle dos armazéns e centros de distribuição. Em paralelo, estão sendo desenvolvidos outros projetos, como um dedicado à área de vendas, que contribuirá para a gestão de contratos com clientes e negociações. Há, ainda, iniciativas desenhadas para as áreas industrial, de recursos humanos e de medicina e segurança do trabalho, que serão trabalhadas ao longo dos próximos dois anos.

Sistema de gestão integrado (SGI)

GRI 103-2; 103-3; 416-1

Os produtos de cobre e suas ligas, assim como os coprodutos, são fabricados segundo normas específicas ou protocolos, de forma a assegurar o atendimento a requisitos técnicos de qualidade, de segurança e ambientais. Para garantir que as operações sejam assim conduzidas, a Companhia conta com o Sistema de Gestão Integrado, ferramenta construída com base nos princípios das normas ISO 9001 e ISO 14001, que tratam, respectivamente, de qualidade e meio ambiente, e da OHSAS 18001, sobre segurança.

Com o SGI, a Paranapanema pode garantir o cumprimento de tais normas, além de identificar oportunidades para melhorar processos e estabelecer metas e indicadores voltados a gerenciar riscos e atender à legislação. Também pode zelar pelo controle de qualidade dos produtos e garantir a observância das respectivas especificações, entre outras funções. Essa preocupação compreende, por exemplo, testar os materiais produzidos antes de os certificados de qualidade ou conformidade serem emitidos, de forma a estarem de acordo com as especificações técnicas. Também é avaliado o potencial de impacto desses materiais na saúde e segurança dos clientes, resultados que são registrados em Fichas de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ). Para esse trabalho, a Companhia conta com uma estrutura de três laboratórios, um em cada fábrica, e envolve 49 profissionais.

Certificações

Para preservar e manter a qualidade de seus produtos, a Paranapanema é periodicamente avaliada de acordo com padrões internacionais, como os da Organização Internacional para Padronização (ISO, na sigla em inglês) e das Séries de Avaliação de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS, na sigla em inglês), entre outros. Outorgados por certificadores independentes, tais selos auxiliam a Empresa a identificar, priorizar e gerenciar riscos e práticas de suas rotinas de trabalho, e comprovam a excelência dos produtos. Atualmente, a Paranapanema conta com as seguintes certificações e declarações:

  • ISO 9001:estabelece um modelo de gestão da qualidade reconhecido internacionalmente, por meio do qual se comprova a capacidade de fornecer produtos que atendam às necessidades dos clientes e cumpram requisitos legais e regulatórios aplicáveis.
  • ISO 14001:considera os impactos da Empresa ao meio ambiente e especifica requisitos de um Sistema de Gestão Ambiental, o que permite desenvolver uma estrutura para a proteger o meio ambiente e dar rápida resposta às mudanças que surgem.
  • OHSAS 18001:propõe um Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SGSSO) com base nos riscos que as atividades da empresa podem acarretar à saúde dos colaboradores. Quando aplicado, visa proteger e assegurar que os profissionais tenham um ambiente de trabalho saudável e seguro.
  • NSF-61(da organização certificadora norte-americana NSF International): garante que os produtos são isentos de elementos nocivos à saúde. Das três unidades da Paranapanema, apenas a de Serra conta com esse selo, necessário para a exportação de itens usados em linhas de água potável à América do Norte.
  • RoHS(sigla em inglês de Restrição de Certas Substâncias Perigosas): diretiva adotada pela União Europeia que limita o uso de determinadas substâncias, nocivas ao meio ambiente e à saúde humana, em processos de fabricação de produtos eletroeletrônicos. Para obter essa declaração, todos os anos a unidade de Santo André (SP) passa por auditoria externa e envia amostras de todos os materiais (insumos) que tenham contato com os seus produtos finais para análise química em laboratório externo, rotina que também é exigida dos fornecedores desses insumos. Das três unidades, apenas a de São Paulo possui tal declaração, que é uma exigência do mercado automobilístico europeu para a importação dos produtos.
  • REACH(sigla em inglês de Registro, Avaliação, Autorização e Restrição de Substâncias Químicas): declaração voltada a averiguar a utilização de substâncias químicas na produção, em linha com regulação da União Europeia. Dessa forma, as ligas produzidas na unidade de Santo André (SP), para obter tal selo, passam por análise química periódica em laboratório externo, também exigido pelo mercado automobilístico europeu.

Unidades certificadas

Além das certificações aplicáveis à qualidade e segurança dos produtos, a Paranapanema iniciou, em dezembro 2017, a adequação dos processos para pleitear o certificado de Operador Econômico Autorizado (OEA). Conferido pela Receita Federal, o selo atesta para o mercado mundial a confiabilidade, segurança e agilidade nas relações de comércio exterior da Companhia. O OEA, no Brasil, faz parte do programa internacional coordenado pela Organização Mundial de Aduanas (OMA), e certifica os integrantes da cadeia logística que representam baixo grau de risco em suas operações, tanto em termos de segurança física da carga, quanto ao cumprimento de suas obrigações aduaneiras. A obtenção do OEA, que deve ocorrer em 2019, trará ainda mais agilidade aos processos de exportação e importação da Paranapanema, além de reduzir os custos logísticos envolvidos.